Make your own free website on Tripod.com

Atuação do Pedagogo em espaços não escolares

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Home
PEDAGOGIA EMPRESARIAL:
PEDAGOGIA HOSPITALAR
EDUCAÇÃO AMBIENTAL

No ambiente urbano das médias e grandes cidades, a escola, além de outros meios de comunicação é responsável pela educação do indivíduo e conseqüentemente da sociedade, uma vez que há o repasse de informações, isso gera um sistema dinâmico e abrangente a todos.

A população está cada vez mais envolvida com as novas tecnologias e com cenários urbanos perdendo desta maneira, a relação natural que tinham com a terra e suas culturas. Os cenários, tipo shopping center, passam a ser normais na vida dos jovens e os valores relacionados com a natureza não tem mais pontos de referência na atual sociedade moderna.

A educação ambiental se constitui numa forma abrangente de educação, que se propõe atingir todos os cidadãos, através de um processo pedagógico participativo permanente que procura incutir no educando uma consciência crítica sobre a problemática ambiental, compreendendo-se como crítica a capacidade de captar a gênese e a evolução de problemas ambientais.

O relacionamento da humanidade com a natureza, que teve início com um mínimo de interferência nos ecossistemas, tem hoje culminado numa forte pressão exercida sobre os recursos naturais.
Atualmente, são comuns a contaminação dos cursos de água, a poluição atmosférica, a devastação das florestas, a caça indiscriminada e a redução ou mesmo destruição dos habitats faunísticos, além de muitas outras formas de agressão ao meio ambiente.

Dentro deste contexto, é clara a necessidade de mudar o comportamento do homem em relação à natureza, no sentido de promover sob um modelo de desenvolvimento sustentável (processo que assegura uma gestão responsável dos recursos do planeta de forma a preservar os interesses das gerações futuras e, ao mesmo tempo atender as necessidades das gerações atuais), a compatibilização de práticas econômicas e conservacionistas, com reflexos positivos evidentes junto à qualidade de vida de todos.

É subdividida em formal e informal:

Formal é um processo institucionalizado que ocorre nas unidades de ensino;

Informal se caracteriza por sua realização fora da escola, envolvendo flexibilidade de métodos e de conteúdos e um público alvo muito variável em suas características (faixa etária, nível de escolaridade, nível de conhecimento da problemática ambiental, etc.).


Estratégias de Ensino para a Prática
da Educação Ambiental
       

Um programa de educação ambiental para ser efetivo deve promover simultaneamente, o desenvolvimento de conhecimento, de atitudes e de habilidades necessárias à preservação e melhoria da qualidade ambiental. Utiliza-se como laboratório, o metabolismo urbano e seus recursos naturais e físicos, iniciando pela escola, expandindo-se pela circunvizinhança e sucessivamente até a cidade, a região, o país, o continente e o planeta.

A aprendizagem será mais efetiva se a atividade estiver adaptada às situações da vida real da cidade, ou do meio em que vivem aluno e professor.

Estratégia

Ocasião para Uso

Vantagens/Desvantagens

Discussão em classe (grande grupo)

  • Permite que os estudantes exponham suas opiniões oralmente a respeito de determinado problema.
  • Ajuda o estudante a compreender as questões;
  • Desenvolve autoconfiança e expressão oral;

  • Podem ocorrer dificuldades nos alunos de discussão

Discussão em grupo (pequenos grupos com supervisor-professor)

  • Quando assuntos polêmicos são tratados.
  • Estímulo ao desenvolvimento de relações positivas entre alunos e professores

Mutirão de idéias (atividades que envolvam pequenos grupos, 5-10 estudantes para apresentar soluções possíveis para um dado problema, todas as sugestões são anotadas. Tempo limite de 10 a 15 min.)

  • Deve usado como recurso para encorajar e estimular idéias voltadas à solução de um certo problema. O tempo deve ser utilizado para produzir as idéias e não para avaliá-las.
  • Estímulo à criatividade, liberdade;
  • Dificuldades em evitar avaliações ou julgamentos prematuros e em obter idéias originais

Trabalho em grupo: envolve a participação de grupos de 4-8 membros que se tornam responsáveis pela execução de uma tarefa

  • Quando se necessita executar várias tarefas ao mesmo tempo.
  • Permite que os alunos se responsabilizem por uma tarefa por longos períodos (2 a 5 semanas) e exercitem a capacidade de organização;
  • Deve ser monitorada de modo que o trabalho não envolva apenas alguns membros do grupo

Debate: requer a participação de dois grupos para apresentar idéias e argumentos de pontos de vista opostos

  • Quando assuntos controvertidos estão sendo discutidos e existam propostas diferentes de soluções.
  • Permite o desenvolvimento das habilidades de falar em público e ordenar a apresentação de fatos e idéias;
  • Requer muito tempo de preparação

Questionário: desenvolvimento de um conjunto de questões ordenadas a ser submetido a um determinado público

  • Usado para obter informações e/ou amostragem de opinião das pessoas em relação à dada questão
  • Aplicado de forma adequada, produz excelentes resultados
  • Demanda muito tempo e experiência para produzir um conjunto ordenado de questões que cubram as informações requeridas

Reflexão: o oposto do mutirão de idéias. É fixado um tempo aos estudantes para que sentem em algum lugar e pensem acerca de um problema específico

  • Usado para encorajar o desenvolvimento de idéias em resposta a um problema. Tempo recomendado de 10 a 15 min.
  • Envolvimento de todos;
  • Não pode ser avaliado diretamente


Imitação: estimula os estudantes a produzir sua própria versão dos jornais, dos programas de rádio e Tv

  • Os estudantes podem obter informações de sua escolha e levá-las para outros grupos. Dependendo das circunstâncias e do assunto a ser abordado, podem ser distribuídos na escola, aos pais e à comunidade.
  • Forma efetiva de aprendizagem e ação social


Projetos: os alunos, supervisionados, planejam, executam, avaliam e redirecionam um projeto sobre um tema específico

  • Realização de tarefas com objetivos a serem alcançados a longo prazo, com envolvimento da comunidade
  • As pessoas recebem e executam o próprio trabalho, assim como podem diagnosticar falhas nos mesmos

Exploração do ambiente local: prevê a utilização/exploração dos recursos locais próximos para estudos, observações, caminhadas etc.

  • Compreensão do metabolismo local, ou seja, da interação complexa dos processos ambientais a sua volta
  • Agradabilidade na execução;
  • Grande participação de pessoas envolvidas;

  • Vivência de situações concretas;

  • Requer planejamento minuncioso.

Fonte: UNESCO/UNEP/IEEP